quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Alunos do Ensino Médio devem voltar primeiro às aulas presenciais, diz secretário de Educação de Pernambuco

Alunos do Ensino Médio devem voltar primeiro às aulas presenciais, diz secretário de Educação de Pernambuco
Durante participação no Debate de Super Manhã desta quinta-feira (20), o secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amâncio - em conversa com Geraldo Freire, com o professor Jones Albuquerque e o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Pernambuco, José Ricardo Diniz - afirmou que os alunos do terceiro ano do Ensino Médio devem ser os primeiros a retomarem as aulas presenciais que estão suspensas desde março, com o início da pandemia do novo coronavírus.

“Na realidade, eu acho que existem duas discussões sobre volta gradativa: a primeira delas é a gente priorizar determinadas séries em etapas. Porque, de acordo com o nível de desenvolvimento e o tempo que a gente precisa para recuperar os prejuízos que vão ocorrer este ano, a gente precisa estabelecer prioridades. Terceiro ano do Ensino Médio é quem tem que voltar primeiro. Primeiro, porque eles são mais velhos, têm condições de cumprir protocolos e tudo mais.Segundo que eles não têm o próximo ano, é o último ano deles, e em janeiro eles têm Enem, SSA, outros vestibulares, e são esses que estão mais ansiosos, com mais problemas de depressão e tudo mais. E aí, depois, você vai entrando paulatinamente com as outras séries”, afirmou.

O secretário ainda falou que acredita que existem séries que poderiam ser facultativas.
“Existem séries que, na minha visão, devem ser facultativas para os pais desse retorno ou não. Mas, quando a gente fala em gradativa, a gente acha que um retorno como esse, a gente não pode retornar, tem que ser uma decisão compartilhada com as famílias, então em um início de retomada. A escola é o ambiente melhor para o aprendizado, sim, mas existem outras formas que a família, de acordo com a sua situação, [decidir] se o estudante vai retornar ou não. Mas ele vai ter essa possibilidade” , acrescentou.
O secretário acredita que talvez ainda não seja o momento para voltar, mas o tema precisa ser discutido.
"Se você me perguntar se é a hora de voltar, eu digo que não. Mas precisamos discutir a importância de retornar às aulas. O mundo todo está discutindo isso. Existem riscos com o retorno e também existem riscos sem o retorno", afirmou.

Jones Albuquerque, professor e epidemiologista da UFPE, falou acreditar que o risco, mesmo com protocolos de segurança ainda é grande. "Nos Estados Unidos, o ano de letivo não vai voltar. Será que nós aqui, no Brasil, temos condição de voltar, mesmo?", questionou o professor, completando: "É mais seguro que as crianças estejam na rua, do que dentro das escolas". disse.

Informações Rádio Jornal Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário