segunda-feira, 29 de junho de 2020

Números preocupantes - Santa Cruz do Capibaribe aparece entre as cidades do país com maior crescimento de casos da Covid-19 nas últimas duas semanas

Viva Santa Cruz do Capibaribe (@v_sccapibaribe) | Twitter
Enquanto algumas cidades e estados planejam a retomada da economia, outros se ajustam para dar um passo atrás e tentam manter as pessoas em casa. O Fantástico deste domingo traz uma reportagem mostrando esse recuo de alguns municípios. Nesta reportagem, você confere um levantamento com um ranking que dá o panorama da situação nas cidades ao redor do Brasil na luta contra a Covid-19.

Para ajudar você a entender a situação, selecionamos a evolução de casos acumulados nos municípios com mais de 100 mil habitantes no país nos últimos 14 dias - com dados do Ministério da Saúde de 14 de junho até o último sábado (27). Esse período foi escolhido porque é o tempo que os especialistas afirmam ser necessário para que as medidas tomadas comecem a ter efeito.

Entre as 10 cidades que mais sofrem com o aumento de casos, três ficam no estado de Goiás. E é justamente de lá que vem as duas primeiras colocadas - disparadas na liderança: Rio Verde e Itumbiara. Elas tiveram aumento de 850,36% e 595,24% (crescimento de 17 e 12 vezes), respectivamente. Confira abaixo o ranking:


Dez cidades com maior aumento de casos em 14 dias
O Fantástico também levantou quais as cidades com o melhor desempenho nesse período, ou seja, que tiveram menor aumento em 14 dias nos casos acumulados de Covid-19. Nesse aspecto, a liderança fica por conta de Paço do Lumiar, no Maranhão. Outro dado que chama atenção é justamente que Maranhão e Pernambuco concentram a maioria dos municípios (oito), inclusive suas capitais.

Santa Cruz do Capibaribe aparece em quarto lugar no rankig nacional e é a primeira no Nordeste, em um momento em que o número de casos tem subido a cada semana e diante a perspectiva de prosseguimento desse quadro.

Dez cidades com menor aumento de casos de Covid-19 nos últimos 14 dias
Entre os estados, a situação que parece um pouco mais controlada é no Amazonas. Depois de ter enfrentado o pico nos meses de abril e maio, o aumento de casos em duas semanas foi de 22,15%. E, assim como no caso dos municípios, o momento mais crítico é de Goiás, que lidera a lista das federações, com um número 3,44 vezes maior do que há 14 dias.

Informações Blog do César Mello 

Nenhum comentário:

Postar um comentário