sexta-feira, 5 de junho de 2020

Mensagem que promete cadastro ao “auxílio gás” é falsa; veja como se proteger

Desde o mês passado, um golpe sobre a criação de um auxílio gás vêm circulando pelas redes sociais. De acordo com as mensagens, este seria um novo programa do Ministério da Cidadania para dar assistência à população neste período de crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Em maio, a assessoria da pasta alertou à população sobre este tipo de golpe e garantiu que não há veracidade nas informações compartilhadas sobre a criação de um auxílio destinado à compra de gás. Na verdade, o cadastro para o Programa Auxílio Gás não passa de um golpe que tenta roubar dados dos usuários que clicam no site.
Dentre as diversas promessas difundidas pelo golpe, o texto garante que famílias de baixa renda podem se cadastrar para receber o benefício de R$ 70 a R$ 210 mensais para custear as despesas com o gás de cozinha e disponibiliza um link para o cadastro. Nas mensagens compartilhadas pelo WhatsApp está escrito: “Ministério da Cidadania. Já estão abertas em todo Brasil as inscrições para o Programa Auxílio Gás. Você pode ter direito ao benefício de R$70 à R$210! Acesse o site oficial”. Veja o print:
Além disso, algumas mensagens também sugerem que 200 mil botijões estariam sendo distribuídos para famílias de todo o país que realizassem cadastro.

O que acontece ao clicar no link?

O link, que tem o domínio “auxilio-gas.com” registrado de forma anônima nos Estados Unidos, redireciona o usuário à uma página na internet sem qualquer relação com os sites oficiais do governo, onde imagens de programas antigos e atuais do Governo Federal são utilizados como estratégia para enganar as pessoas. Nesta página, algumas informações como nome completo e endereço são solicitadas. 
Assim que o usuário completa o preenchimento, seu celular ou computador são infectados por vírus capazes de captar informações pessoais como fotos, vídeos, mensagens e senhas. A partir do furto destes dados, os golpistas podem abrir contas em bancos, ter acesso à cartões de crédito, cheque especial e tantos outros benefícios no nome de terceiros. Além disso, há também a possibilidade dos bandidos realizarem o ‘sequestro’ das informações privadas do individuo e pedir um resgate em dinheiro através de bitcoins.

Veja como se proteger:

1. Sempre que receber uma mensagem do tipo, desconfie. Antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais procure saber antes a procedência.
2. Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por criminosos para espalhar um golpe e prejudicar outras pessoas, inclusive seus amigos, parentes e colegas de trabalho.
3. Cuidado com tudo que prometa imediatismo. ‘Agendamentos liberados até hoje’, ‘último dia para o saque’, ‘urgente’, ‘não perca essa oportunidade’, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade da informação nas páginas e órgãos oficiais.
4. Nenhum órgão do governo federal se comunica solicitando dados e informações dos seus beneficiários ou servidores através de links via WhatsApp. É necessário sempre acessar o site oficial da Caixa Econômica Federal para esclarecer qualquer dúvida ou obter informações e jamais procurar pessoas não credenciadas pelo banco. Portanto, se receber alguma mensagem através do WhatsApp, onde um suposto analista da Caixa Econômica Federal solicita suas informações pessoais, como senhas, números das contas de auxílio cidadão ou Bolsa Família, não forneça.
5. Certifique-se no site oficial da empresa ou governamental sobre a veracidade do que está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Nesse caso, o Ministério da Cidadania, já esclareceu e alertou que são falsas as informações do link acerca do oferecimento do Vale-Gás no valor entre R$ 70 e R$ 120
6. Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados financeiros ou pessoais através de links enviados pelo WhatsApp, tais como: senha de bancos, cartão de crédito e do benefício do INSS dentre outros.
7. Não acesse nenhum site que se diga do governo federal, sem constar as terminações .gov.br
8. Ao entrar em qualquer página verifique se existe um cadeado cinza no canto superior esquerdo da página – isso atesta que sua conexão não foi interceptada e que o site está criptografado para impedir golpes.
9. Links que levem direito ao cadastro tem que haver o HTTPS onde o “S” corresponde a uma camada extra de segurança;
10. Não marque nenhum agendamento para que pessoas compareçam em sua residência sob o pretexto de fazer uma consulta presencial, bandidos podem se aproveitar dessa situação para se passar agentes de saúde e realizar assaltos.
11. Nunca baixe programas piratas para o celular ou computador, tais sites costumam ter a maior concentração de vírus;
12. Instale um bom antivírus em seu celular ou computador e tenha o sistema operacional do seu celular e computador atualizados.
Informações Blog do Bruno Muniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário