quarta-feira, 15 de abril de 2020

Dr. Edson defende pesquisa para escolha de candidato Boca-Preta no Brejo. Ele ainda afirmou que Roberto Asfora é o único 'adversário legítimo' do seu grupo

O ex-prefeito de Brejo da Madre de Deus, Dr. Edson Souza, foi o entrevistado desta terça-feira, dia 14, do programa ‘Cidade em Foco’, que vai ao ar na Rádio Vale FM. Dr. Edson ocupa atualmente o posto de secretário Municipal de Saúde e não descarta a possibilidade de voltar o comando do executivo do Brejo. 

Na entrevista, Dr. Edson confirmou sua ida para o PCdoB. Além dele, o seu assessor direto, Frailan Motta e os vereadores, Manoel Bento e Professor Marcone também compõe a legenda comunista, que no estado é comandada pela vice-governadora Luciana Santos. 

Dr. Edson também deixou claro que não definiu o seu futuro político: se apoiará a reeleição do prefeito HiIário Paulo, se disputará a Prefeitura mais uma vez ou se apoiará outro nome. Ele afirmou que defende abertamente que o bloco situacionista deverá fazer uma pesquisa de opinião pública, para só aí, definir que será o candidato a prefeito do grupo. “Eu sempre fui muito claro em relação a isso, temos que ouvir o povo para tomarmos as nossas decisões, o povo é quem tem que definir. Não podemos fazer as coisas sem antes analisar uma pesquisa, sem paixão, analisar tudo bem direitinho para só aí tomar uma decisão”.

“Eu sempre trabalhei assim, sempre fiz isso, até mesmo quando Hilário foi escolhido candidato a prefeito, foi porque o povo escolheu através de uma pesquisa”, disse ele e seguiu, “há época inclusive o Hilário teve o nome rechaçado por algumas pessoas, que disseram que Hilário e Josevaldo seria uma 'chapa fadada ao fracasso', coisa que não aconteceu, pois a chapa estava sim fadada ao sucesso”.

O ex-prefeito reconheceu ainda o poderio político do também ex-prefeito Roberto Asfora, que segundo ele, sempre foi o único adversário do seu grupo político, desdenhando, por consequência, dos outros nomes que hoje fazem oposição ao partido Onda Azul. “Ele (Roberto Asfora) sempre foi o nosso único adversário, os outros todos são pessoas que saíram do nosso grupo para formar outros grupos”. 

Sem demonstrar pressa, Dr. Edson disse que vai aguardar os desdobramentos em torno da pandemia de Coronavírus para decidir o que fará do seu futuro político. “Não sabemos o que vai acontecer no Brasil, dependendo o que vai acontecer com a gente, até o final de junho vamos definir o que vamos fazer”.

Informações Blog do César Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário