quinta-feira, 23 de abril de 2020

Conselho Federal de Medicina autoriza hidroxicloroquina para início de sintomas de Covid-19

Após reunião com ministro da Saúde, Nelson Teich, e o presidente Jair Bolsonaro, o Conselho Federal de Medicina (CFM) autorizou o uso da hidroxicloroquina para pacientes com sintomas iniciais de coronavírus.
O encontro no Palácio do Planalto contou com a presença do presidente do CFM, Mauro Luiz Britto Ribeiro, para a apresentação de um estudo sobre o uso do medicamento no combate à doença.
Ressaltando que não existe comprovação científica da eficiência do medicamento para tratamento da Covid-19, a hidroxicloroquina foi autorizada para pacientes com sintomas iniciais da doença – desde que haja a comprovação de que não se trata de uma gripe comum, H1N1 ou dengue.
A administração do remédio também passa a ser autorizada em casos menos graves da doença. O Conselho destacou ainda que o medicamento também poderá ser receitado em ambiente domiciliar.
Na reunião, Ribeiro entregou ao presidente e ao ministro da Saúde um parecer do Conselho sobre a administração do medicamento para pacientes positivos para o novo coronavírus.
Bolsonaro defende o uso da cloroquina no tratamento da doença antes mesmo da demissão de Luiz Henrique Mandetta da pasta da Saúde, que divergia do presidente e pedia cautela na prescrição do medicamento.
Usada para o tratamento da malária, a droga ainda está em fase de testes sobre sua eficácia contra o novo coronavírus, segundo o próprio CFM.
A cloroquina já é autorizada em pacientes graves infectados pela Covid-19 como uma alternativa terapêutica com autorização da família. Ribeiro destacou que não se trata de uma recomendação do CFM, mas sim de uma autorização para que os médicos administrem o medicamento.
Informações Folha de São Paulo / Jovem Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário