sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Jason Lagos detona projeto político Maia/Moraes: "Uma pré-candidatura que tem como objetivo principal escantear Fernando Aragão, um projeto político que está sendo construído na lama e na base da bebida alcoólica"

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, cumpriu agenda nesta quinta-feira, dia 5, em Santa Cruz do Capibaribe. Ao lado de aliados políticos da cidade e da região, ela vistoriou obras na malha viária estadual e de esgotamento sanitário na região. 

Agenda administrativa - Ela visitou o canteiro de obras da BR-104, com serviços em andamento no Distrito de Pão de Açúcar, e a PE-160, requalificada e duplicada. A agenda contou ainda com ida à construção do Sistema de Esgotamento Sanitário de Santa Cruz do Capibaribe e à Adutora do Alto Capibaribe. À tarde, a vistoria aconteceu na implantação do Sistema de Esgotamento de Santa Cruz do Capibaribe, que deve ser concluído em fevereiro de 2020, e que, segundo o governo do estado, beneficiará mais de 200 mil habitantes em todo o Polo de Confecções. 

Bastidores políticos – A visita da secretária Fernandha Batista serviu também para incendiar de uma vez por todas os bastidores do grupo Taboquinha, que vive dias tensos, diante o visível ‘racha’ entre apoiadores da pré-candidatura a prefeito de Fernando Aragão e aqueles que defendem a pré-candidatura do deputado estadual Diogo Moraes, ainda não lançada, mas que já trabalhada nos bastidores da política local e vista como fato consumado na cena política estadual. 

Escanteados – Na manhã desta sexta-feira o comunicador Jason Lagos afirmou em seu programa na Rádio Comunidade FM que algumas figuras foram privilegiadas na vinda da secretária a Santa Cruz do Capibaribe, recebendo mais atenção e sendo tratadas como personalidades vips. No contraponto disso, Fernando Aragão e os poucos aliados que se predispuseram a acompanha-lo nessa agenda, foram simplesmente ‘escanteados’. 

A lama e o álcool – Jason não poupou críticas, nem mediu palavras, quando analisou a formatação do projeto político que provavelmente terá Diogo Moraes como pré-candidato a prefeito em 2020. Segundo ele, “essa pré-candidatura é na verdade um edifício construído sobre a lama, e como tal, não pode dá certo, é um projeto fadado ao fracasso”, disse ele. 


A lama e o álcool II – Mais adiante ele citou um áudio que circula em grupos de Whatsapp, no qual o vereador Junior Gomes interage com o ex-vereador Galego de Mourinha. No diálogo, Junior pergunta a Galego se deve ‘baixar a bola’ ou ‘chutar a bola’ de uma vez por todas. Galego então diz que Júnior deve ‘chutar a bola’ de uma vez por todas. Segundo Jason, Galego se desmoralizou completamente com a conversa e ressaltou a ‘língua pesada’ de Galego, observando que ele provavelmente estava ingerindo bebida alcoólica no momento da gravação do áudio. “Uma pré-candidatura que tem como objetivo principal escantear Fernando Aragão, um projeto político que está sendo construído na lama e na base da bebida alcoólica... Definitivamente não tem como dá certo”.

Informações Blog do César Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário