segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Gleise é reeleita presidente do PT e fala sobre possível impeachment de Bolsonaro

O 7º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, marcado pela participação ativa do ex-presidente Lula, chegou ao fim neste domingo (24) com uma disputa que reconduziu a deputada federal Gleisi Hoffmann à Presidência da legenda pelos próximos quatro anos.
Em seu discurso, agradeceu o apoio dos filiados, das tendências e, principalmente, do ex-presidente Lula e dos outros candidatos. “Quero agradecer aos milhares de filiados, a todas as correntes do PT, à Margarida Salomão, ao Valter Pomar e ao Paulo Teixeira. E agradecer ao presidente Lula pela confiança depositada em mim”, declarou.
A presidente deixou claro também qual será a missão que norteará a sua gestão pelos próximos quatro anos:  “O PT é um orgulho para nós. Temos desafios e problemas para resolver, mas esta é uma história de 40 anos ao lado do povo e isso ninguém conseguirá apagar.  Achavam que nos matariam, mas nós estamos bem vivos, de cabeça erguida e prontos para a luta”.
“A situação que passa o Brasil hoje é extremamente complicada, com uma pauta social e econômica trágica e contrária aos interesses do povo. E é contra esses retrocessos que temos que lutar e nos posicionar.  É contra a retirada de direitos que temos que ser firmes. O partido precisa estar organizado e com disposição política porque quando as grandes manifestações ecoarem pelas ruas do país, teremos que estar preparados para conduzi-las”, reiterou.
No congresso foi falado no impeachment do presidente Jair Bolsonaro e curiosamente o argumento seria o mesmo que depôs Dilma Rousseff do poder, a quem os petistas chamam de golpe. “Se ele cometer crime, principalmente de responsabilidade abre brechas para o impeachment. Vamos ver tudo isso, disse.
Informações Blog do Mário Flávio

Nenhum comentário:

Postar um comentário